Na imagem Vinicius Rangel, atleta que já foi da equipe BIKE POINT, e também Campeão Brasileiro em 2022. Hoje defende o time Pro Tour MOVISTAR.

 

Na semana de 20 a 26 de maio, São José dos Campos no interior de São Paulo será palco do Campeonato Pan-Americano de Ciclismo de Estrada, reunindo cerca de 400 ciclistas de 31 países, com provas de Contrarrelógio Individual e Resistência. O evento contará com atletas das categorias Elite Masculino, Elite Feminino, Sub-23 Masculino, Júnior Masculino e Júnior Feminino, e será a última grande competição do continente antes dos Jogos Olímpicos de Paris. O Campeonato Pan-Americano é o maior evento de ciclismo da América Latina, o Brasil volta a ser sede de um Pan-Americano após 18 anos, pela terceira vez. As últimas edições do evento haviam sido em 1982 a primeira, e 2006 segunda, ambas no estado de São Paulo.

O evento chega ao Brasil após um longo e complexo trabalho da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), que nos últimos anos vem trabalhando forte para o crescimento do ciclismo de estrada no país, juntamente com a COPACI, Confederação Pan-Americana de Ciclismo. Nessa edição estarão em disputa os títulos de campeões Pan-Americano Junior,ELITE, tanto no masculino como no feminino, para ITT e Estrada, e SUB-23 somente para o Masculino.

O percurso básico das provas de Resistência sai da arena montada na Via Cambuí, em frente à Faculdade Humanitas, e os atletas seguirão até o trevo do Bairro Putim, entrando na Rodovia dos Tamoios (SP099) no km 7. Dali seguem pela Rodovias Carvalho Pinto e Ayrton Senna (SP070) e até saída para a Rodovia Presidente Dutra.

Para o retorno, os atletas virão das Rodovias Carvalho Pinto e Ayrton (SP070), adentrando a Rodovia dos Tamoios (SP099) pela Pista Norte, e após o km 7, Norte, no acesso ao Bairro São Judas, acessam a área urbana, seguindo até a via Cambuí, onde estará montada a estrutura de chegada, defronte à Faculdade Humanitas.

Programação

No CRI, as disputas serão em um circuito de 10,7km com largada e chegada na Via Cambuí, em frente a Faculdade Humanitas. Já as de Resistência utilizarão o circuito (Junior, masculino e feminino), e as estradas de região.

As disputas e percursos estão assim previstos:
21/05 – Contrarrelógio Individual – Júnior Masculino e Feminino, Sub 23 Masculino e Elite Feminino;
23/05 – Contrarrelógio Individual – Elite Masculino; 23/05 – Resistência – Junior Masculino e Feminino;
24/05 – Resistência – Sub 23 Masculino;
25/05 – Resistência – Elite Feminino;
26/05 – Resistência – Elite Masculino.

Os convocados para defender as cores do Brasil são:

Elite masculino
Nicolas Sessler  (Victoria Sports Pro Cycling)
João Pedro Rossi (Swift Carbon)
Igor Molina (Pindamonhangaba Cycling Team)
Diego Mendes (Soul Cycles – Santos)
André Gohr (Taubaté Cycling Team)
Kleber Ramos da Silva (Pindamonhangaba Cycling Team)

Suplentes
Caio Godoy (Indaiatuba Cycling Team)
Cristian Egidio (Taubaté Cycling Team)
João Marcelo Gaspar (AGI Cycling)

Elite feminino
Ana Vitória Magalhães (Bepink-Buongianni)
Wellyda Rodrigues (Pindamonhangaba Cycling Team)
Ana Paula Polegatch (Indaiatuba Cycling Team)
Marcela Toldi (Indaiatuba Cycling Team)
Taise Maiara Benato (Avaí F.C./FME Florianópolis)
Carolina Bilato (Soul Cycles – Santos)

Suplentes
Thayná Araujo (Soul Cycles/Santos)
Alice Tamirys de Melo (ABEC / Rio Claro)
Luciene Ferreira da Silva (Pindamonhangaba Cycling Team)
Larissa Castelari (São José Ciclismo)

Sub-23 masculino
Gabriel Sousa Silva (Maia-Portugal)
Otávio Augusto Gonzelli (Swift Carbon Pro Cycling)
Pedro Freitas (Indaiatuba ERT Cycling Team)
Victor César de Paula (Valverde Team)
Vinicius Silva (São José Ciclismo)
Werik Kaua (Valverde Team)

Suplentes
Vitor Eduardo Pompeu (Soul Cycles Santos)
Andrey Braguini (Kelly Simoldes)
Pedro Henrique Kunst (Taubaté Cycling Team)

Junior masculino
Miguel Bessani Vieira  (Ciclismo Rio do Sul)
Luis Fernando Bonfim de Almeida  (Dantas Bikes)
Guilherme Assis Moreira Lino  (Landeiro KTM ACR Roriz Cycling Academy)
Matheus Constantino (Associação Ciclística Rolandense)
Lucca Marques (ERT Indaiatuba)
Matheus Eduardo Franciscon (Clube Maringaense de Ciclismo)

Suplentes
Vítor Gabriel Tofanini (Santa Barbara d’Oeste)
Rodrigo Garcez Júnior (Acivas)

Junior Feminino
Catherine Ehrnann Vieira (Associação Ciclística Rolandense)
Ana Laura Santos de Queiroz (Avulso – Goiás)
Maria Eduarda de Jesus Nasi (São José dos Campos)
Kawani Sofia de Oliveira Carneiro (Avulso – Pernambuco)
Maria Eduarda da Silva (Joinville Ciclismo)
Joelma Ferreira (Joinville Ciclismo)

Suplentes
Ana Carolina Esteves Pavão (São José dos Campos)
Livia Martins (SF Rancing)

Comissão Técnica:
Antônio Carlos Silvestre – Técnico / Elite masculino
Claudio Diegues – Técnico / Elite feminino
Marcelo Donnabella – Técnico / Sub-23 masculino
Carlos Martinelli – Técnico / Junior masculino e feminino

Diego Mendes, atual Campeão Brasileiro de ITT defendendo as cores do Brasil em sua primeira convocação pela seleção, em Outubro de 2023.

A BIKE POINT entrevistou Diego Mendes, atual campeão brasileiro de ITT, atleta que utiliza uma ORBEA ORDU para uma das provas mais velozes do ciclismo mundial, e que  recebeu sua segunda convocação pela seleção.

BIKE POINT
– Primeiramente muito obrigado por estar batendo esse papo conosco. Como você recebeu a noticia de sua convocação para representar o BRASIL no CAMPEONATO PAN-AMERICANO de 2024, por onde ela aconteceu e de que forma?

DIEGO MENDES
– Olá BIKE POINT, eu que agradeço a oportunidade, bem acho que a primeira pessoa que me mandou mensagem avisando foi o Marcelo ( Jaraguá do Sul ), um cara pelo qual tenho muito carinho, basicamente ele me mandou uma mensagem dizendo “- abre o site da CBC haha”. Mas posteriormente começaram a surgir marcações pelo Instagram e demais mídias.

BIKE POINT
– A convocação era esperada por você? Estava fazendo alguma periodização para tal competição?

DIEGO MENDES
– Bem de certa forma eu queria que acontecesse, esperava sim ser chamado, mas alguns critérios foram mudados do ano passado para esse em questão de convocação, mas caso não fosse chamado estaria tudo bem também.

No começo de ano eu alinhei com meu treinador, que faríamos uma periodização para o Pan, mesmo que houvesse a chance de não estar na lista de convocação.

BIKE POINT
– Você irá competir nas disciplinas de ITT e ESTRADA?

DIEGO MENDES
-Isso mesmo! Claro que o ITT é o foco principal para mim, disciplina qual tenho me destacado, mas com certeza vou fazer o melhor possível para ajudar meus companheiros de seleção na prova de estrada.

BIKE POINT
– Na prova de ITT você irá de ORBEA ORDU, o que poderia nos falar um pouco sobre seu equipamento para a prova, características e benefícios.

DIEGO MENDES
– Isso! Vou correr com a ORDU, o setup é praticamente o mesmo dos meus últimos ITT, talvez eu alterarei apenas o capacete.

Referente a bike, os freios a discos para mim foram muito benéficos, principalmente em curvas fechadas, você tem a vantagem de frear muito mais em cima da curva.
E sobre a bike em si, os dados falam por si só, é uma verdadeira obra prima da engenharia do ciclismo, sem sombra de dúvidas uma das ITT mais desejadas do mundo na atualidade.

BIKE POINT
– Entre os convocados, você já correu junto na mesma equipe/seleção com os demais convocados?

DIEGO MENDES
-Já corri contra em provas, mas junto pela equipe/seleção nenhum deles, mas creio que são claramente os melhores do Brasil atualmente, tenho certeza que poderemos fazer um grande trabalho e trazer um bom resultado para nosso país.

BIKE POINT
– Acredita que nossa seleção esteja indo com um time coeso e sólido com capacidade de conquistar bons resultados neste PAN-AMERICANO?

DIEGO MENDES
-Bem acho que podemos tentar fazer o melhor, para isso teremos que correr como uma equipe sem egos, creio que com isso poderemos tirar um bom proveito da corrida e ter um ótimo resultado.

Sobre a convocação em si, creio que por se tratar de prova “plana” temos bons caras de chegada, apesar que acho que a prova não terá uma chegada massiva, mas para isso nas fugas ou no fim de corrida precisamos de atletas de finalização.

BIKE POINT
-E por último mas não menos não menos importante. Atualmente você é o nosso CAMPEÃO NACIONAL DE ITT, com que olhos você vê tamanho evento ocorrendo aqui no Brasil após 18 anos, e como vê a atual situação do ciclismo de estrada no Brasil? Eventos, competições, campeonatos nacionais, atletas, cultura.

DIEGO MENDES
– Isso é ótimo para o nosso ciclismo, trazer tal evento fomenta ainda mais nosso esporte, creio que todos os setores tem a ganhar com isso.

Bem por ser o atual Campeão Nacional, queria que tivesse mais ITT´s no ano, atualmente temos algo em torno de 3 ou 4, é muito pouco, mas creio que em Santa Catarina hoje estejam as melhores competições do país, em termos de organização e corridas durante o ano.

Acho que cada vez mais tem surgido atletas de alto nível, os meninos mais novos atualmente tem corrido na Europa, isso mostra que temos talentos, porém acho que na parte cultural ficou manchada pelos inúmeros casos de doping, isso é refletido até hoje, temos que inserir isso em nossos jovens que é algo que  NÃO VALE A PENA, talvez assim possamos aos poucos ter uma cultura melhor na parte de ciclismo em diversas disciplinas.

O Campeonato Pan-Americano de Ciclismo de Estrada BRASIL será organizado e realizado pela Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e Federação Paulista de Ciclismo (FPC) com a supervisão da Confederação Pan-Americana de Ciclismo (COPACI) e apoio da Prefeitura Municipal de São José dos Campos e Governo do Estado de São Paulo, pela Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo, Polícia Militar Rodoviária Estadual, Ecopistas e Artesp.

ESCREVA UM COMENTÁRIO